Revista de Medicina Desportiva

Ano 14 | Nº04 – JULHO 2023

ENTREVISTA: DR. MANUEL MARTINS
FMUP: Resumos e comentários
Tema 1: Papel do Exercício Físico na Prevenção de Fraturas Vertebrais Osteoporóticas
Tema 2: Escalada e Lesões no Membro Superior
Tema 3: Distúrbios Gastrointestinais em Atletas
Resumo: Internacional Consensus Conference on Concussion in Sport
Atualidade: O ChatGPT e as Publicações Científicas
SPMD: Study Indicates Low Cardiac Risk for Elite Level Athletes with Genetic Heart Disease

EDITORIAL

Dr. Basil Ribeiro

Linha Única

O Dr. André Moreira esteve sempre lá, nós não o vimos, apenas sentimos o seu saber. A Revista agradece-lhe e presta-lhe esta pequena homenagem, ele é o entrevistado desta edição. Eu estou-lhe muito grato, caro Dr. André Moreira. Trabalhou muito, fez o trabalho que outros, com responsabilidade, não fizeram ou não souberam fazer.

Dr. Basil Ribeiro, Diretor

DESTAQUES

RMD ANO 14 | Nº4

ENTREVISTA

Dr. Manuel Martins

Fundador e Diretor da Revista Portuguesa de Medicina Desportiva

“…. Em 1982, quando lancei a Revista Portuguesa de Medicina Desportiva, a especialidade ainda não era reconhecida em Portugal. Foi, portanto, uma lufada de ar fresco, que ajudou a que muitos jovens médicos pudessem publicar os seus trabalhos ao lado dos colegas considerados na altura gurus na área. … Então, pensei que se os médicos nos seus locais de trabalho praticassem EF, as populações que eles serviam perceberiam melhor a mensagem. As várias equipas que iam aos JMN treinavam intensamente para lá obterem os melhores resultados. … O número de inscritos (Jogos Médicos Nacionais) chegou num ano a superar os 800 médicos. Associando a este número, marido e mulher de médicos, mais uma média de dois filhos por casal e acrescentando o corpo de árbitros e demais técnicos para fazerem funcional as 17 modalidades, chegámos a ter em Troia mais de 3000 pessoas…. Há uma evolução tal que me transcende e que seria impensável em 1982. A electromedicina e as diversas técnicas de reabilitação atuais entre outros fatores e, especialmente, o aparecimento da especialidade de MD e do maior número de colegas dedicados à área, fazem toda a diferença em relação ao meu tempo.”

TEMA

Papel do Exercício Físico na Prevenção de Fraturas Vertebrais Osteoporóticas

Dr. Alexei Buruian, Dr. Emanuel Homem, Dr. Diogo Gameiro, Dr. Leonardo Miraldo, Dr. Diogo Lino Moura

Vertebral fractures are often the first manifestation of osteoporotic disease and are associated with significant morbidity and mortality. Osteoporosis and sarcopenia are key risk factors for osteoporotic vertebrae fractures, both of which can be treated physical exercise. The importance of the effect of load on osteogenic stimulation, as well as muscle strengthening are explained and debated in this article. It is currently considered that physical exercise, adapted to each patient, is effective in preventing osteoporotic vertebral fractures and can reduce its incidence by up to 50%. We present a set of recommendations for exercise programs and the mechanisms by which they may be used for muscle and bone stimulation in this context.

SPMD

Comentário: Study Indicates Low Cardiac Risk for Elite Level Athletes with Genetic Heart Disease

Prof. Doutor Ovídio Costa

“…. Os médicos devem encorajar a maioria dos seus doentes a exercitarem-se. Não se trata de poder ou não fazer, mas sim elaborar para cada doente um plano de exercício físico… Hoje, após avaliação clínica, estratificação do risco, tratamento e aconselhamento médico-desportivo, a retoma da prática desportiva é possível na maioria destes casos em decisão partilhada, exceto para as variantes patogénicas em genes específicos. … O estudo… analisou retrospetivamente os registo de 76 atletas de elite, com idade média de 19 anos. Destes, 53% tinham cardiomiopatia hipertrófica e 26% síndrome do QT longo. 63% dos pacientes eram assintomáticos. …O estudo concluiu que não ocorreram eventos cardíacos letais em nenhum dos atletas com doença cardíaca genética e que a tomada de decisão partilhada após avaliação clínica especializada pode permitir que todos os indivíduos possam viver com melhor qualidade e prosperar independentemente do seu diagnóstico”.

Recordar com carinho

Dr. Augusto Roxo, Coimbra

Com 77 anos de idade o que anda a fazer / ler / estudar? “Continuo como diretor clínico da Federação de Andebol de Portugal e Presidente da Comissão Médica da Federação Portuguesa de Automobilismo e Karting (FPAK)… Consegui que o sistema de assistência médica nas provas do Campeonato do Mundo de ralis fosse igual ao português, o qual, com pequenas adaptações, ainda hoje está implementado. Fui também elemento da equipa médica dos grandes prémios de Fórmula 1 no Estoril…. O que pensa ainda fazer? Manter-me vivo e lúcido para poder acompanhar a família. Continuar o meu vício da leitura… e desenvolver a minha coleção de miniaturas de automóveis… os de Fórmula 1 na escala de 1:43 já são cerca de 1000 e os da Ferrari à escala de 1:18 são 170… Dê um conselho aos médicos jovens: Sejam verdadeiros e humanos.

TEMA

Escalada e Lesões no Membro Superior

Dr. Emanuel Cortesão Seiça, Dr. Rui Viegas, Dr. José Caldeira, Dr. Daniel Peixoto, Dr. Miguel Botton

Climbing sports are having an exponential growth nowadays, placing unique demands on the upper body, so that injuries to this region are common. This paper discusses the various types of injuries that can occur, including strains, sprains, dislocations, and fractures, and explores the factors that contribute to their development. It is necessary to understand the preventive measures such as proper warm-up, strengthening exercises, and proper technique, as well as treatment options for climbers who experience upper body injuries. Ultimately, proper training, conditioning, and safety measures are of utmost importance in preventing and managing upper body injuries in climbers.

RESUMO

International Consensus Conference on Concussion in Sport (2023)

Dr. Basil Ribeiro

Um novo documento de consenso sobre a Concussão Cerebral Relacionada com o Desporto* (CCRD) foi publicado em junho de 2023 e na sua produção estiveram envolvidos mais de 30 especialistas de 31 países … Durante três anos e meio realizaram revisões sistemáticas sobre esta temática, tendo-se usado o método de Delphi para a obtenção dos consensos. Para além deste documento de consenso, os especialistas produziram outras ferramentas que inclui: Concussion Recognition Tool-6, Sport Concussion Assessment Tool-6 (SCAT6, Child SCAT6), Sport Concussion Office Assessment Tool-6 (SCOAT6, Child SCOAT6). … A anterior Declaração de Consensos da Conferência Internacional, realizada em Berlim, em 2016, sobre a CCRD utilizou a estratégia de descrição dos ‘11 Rs’: RECONHECER, REDUZIR, REMOVER, REFERIR, REAVALIAR, DESCANSAR, REABILITAR, RECUPERAR, RETORNAR A APRENDER/ RETORNAR ao DESPORTO, RECONSIDERAR e EFEITOS RESIDUAL. A Conferência de Amesterdão introduziu mais três “Rs”: RETIRE (aposentação) para as questões relacionadas com o terminar da carreira desportiva) e REFINAR, para destacar a necessidade de adotar estratégias contínuas para avançar no campo…

RESUMO E COMENTÁRIO

Effect of Diet and Exercise on Knee Pain in Patients with Osteoarthritis and Overweight or Obesity: A Randomized Clinical Trial1

Dr. Armando Felgueiras, Dra. Beatriz Vieira Maia

Timing of physical activity across adulthood on laterlife cognition: 30 years follow-up in the 1946 British birth cohort1

Dr. David Oliveira Cordeiro, Dr. Gonçalo Martins e Pereira

TEMA

Distúrbios Gastrointestinais em Atletas

Dr. Gonçalo Engenheiro, Dr. Nuno Loureiro, Dr.António Pedro Mendes, Dr. Jorge Fortunato, Dr. João Pedro Araújo

Gastrointestinal disorders are frequent in athletes, especially in those not trained to ingest food and fluids during exercise, and may affect performance. Its pathogenesis is related to the physiologic changes resulting from exercise, being favored by dehydration and the use of non steroidal antiinflammatory drugs. Symptoms are usually self-limited, requiring only supportive management and mainly preventive treatment, although red flags for secondary pathologies should not be overlooked. The importance of a multidisciplinary approach in the sporting context is highlighted, namely with the involvement of nutrition and psychology, to improve symptomatology and performance.

ATUALIDADE

O ChatGPT e as Publicações Científicas

Dr. Basil Ribeiro

O que dizem estas novas recomendações em relação à inteligência artificial (IA)? “1. Aquando da submissão do texto para publicação, os autores devem indicar se usaram a IA (Large Language Models [LLMs], chatbots [ex. ChatGPT] ou criadores de imagens) para a produção do texto; 2. Os autores que usem esta tecnologia devem informar de que modo a usaram; 3. Os chatbots [ex. ChatGPT] não devem ser indicados como autores, pois eles não podem ser responsabilizados pela precisão, integridade e originalidade do trabalho e essas responsabilidades são necessárias para a autoria. Os humanos são responsáveis pelo material submetido que inclua a assistência do ChatGPT; 4. Os autores devem rever e editar cuidadosamente, pois a IA pode gerar um produto de cariz autoritário, o qual pode ser incorreto, incompleto ou tendencioso; 5. A IA não de ser indicada no texto como um autor ou coautor; 6. Os autores devem confirmar a ausência de plágio no seu artigo, no texto e nas imagens que tenham sido produzidos pela IA; 7. Os humanos devem garantir que as referências bibliográficas indicadas no texto estão corretamente atribuídas.”

PUB

TEMA DA SEMANA

Dutch multidisciplinary guideline on Achilles tendinopathy

PUB

IOC FRAMEWORK ON FAIRNESS, INCLUSION AND NON-DISCRIMINATION ON THE BASIS OF GENDER IDENTITY AND SEX VARIATIONS

PUB

PUB

PARCEIROS

Revista de Medicina Desportiva